Em terra de Remuneração, quem não se apega às “verdades absolutas”​ é rei.

Muitos profissionais de Remuneração são bastante rígidos quanto às regras e políticas da Área. Confesso que também já fui assim. 

Talvez esse comportamento se deva à necessidade de tentar manter o controle sobre os processos e a adesão a políticas que são frequentemente questionadas e para as quais são solicitadas constantes adaptações e exceções.

O ponto é que as empresas passaram a demandar novas soluções que sejam customizadas, adaptadas a cada cultura e que considerem problemas de diferentes naturezas. Elas perceberam que o padrão de gestão da Remuneração amplamente difundido não necessariamente se aplica a todas as situações e não necessariamente as levará aos resultados desejados. 

Neste processo eu passei a ter menos certezas e passei a dar menos valor a “verdades absolutas” ao fazer proposições.

Remuneração sempre será um tema polêmico, então lembre-se:

  • Escute! Não parta para a ação antes de considerar todas as variáveis que possam impactar no desenho da solução;
  • Não se apegue ao passado. O que deu certo antes pode não funcionar agora;
  • Use seu conhecimento técnico, seu histórico de vivências anteriores e seu conhecimento sobre o negócio para construir uma proposta coerente;
  • Não tenha medo de ousar e de criar algo novo. Não há respostas certas ou erradas;
  • Tenha certeza de que suas propostas estão bem fundamentadas tecnicamente e saiba defender todos os pontos antes de apresenta-los. Mas não seja apegado demais às suas recomendações iniciais… É possível que durante as discussões surjam novas ideias e novos pontos de vista que levem a uma solução melhor.

Não há mais como ignorar o fato de que estamos vivendo uma nova era na gestão de pessoas, e a área de Remuneração não pode ficar de fora das mudanças.

Abandone as suas certezas e se encante com um novo mundo de possibilidades. Sua empresa agradecerá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *