Como ficam os salários na era da inteligência artificial

Veja como as empresas podem usar a inteligência artificial para a gestão de remuneração

As empresas podem se beneficiar significativamente da IA (inteligência artificial) ao implementar uma gestão mais eficiente da remuneração dos funcionários. Essas tecnologias podem fornecer insights valiosos e automatizar processos que podem ajudar as empresas a tomar decisões analíticas e estratégicas sobre a remuneração de seus colaboradores.

Leia também

Aqui estão algumas maneiras pelas quais as empresas podem aproveitar a Inteligência Artificial para a gestão da remuneração:

Em resumo, a IA oferece às empresas uma visão mais abrangente e precisa das práticas de remuneração, permitindo que tomem decisões mais analíticas, precisas e estratégicas. Ao utilizar a IA para a gestão da remuneração, as empresas podem promover a equidade salarial, reter talentos-chave, motivar os funcionários e alocar recursos de forma mais eficiente, resultando em uma gestão mais eficaz e sustentável da remuneração dos funcionários.

By ChatGPT

Pois é, tudo isso o que está acima foi a resposta que um programa de IA me deu em segundos quando questionei sobre como as empresas poderiam se beneficiar desta nova tecnologia na gestão de remuneração. E, honestamente, achei ótimo. Eu talvez incluísse oportunidades adicionais como análises de custos e de disponibilidade de talentos regionalmente ou até globalmente, além do mapeamento de especificidades legais entre diferentes setores e até entre países. Mas estes são detalhes que em não invalidam a coerência do que foi proposto pela ferramenta.

Mas aí pensei: “Vou fazer perguntas mais objetivas para saber até onde ele vai”.

Perguntei sobre como estruturar uma metodologia de avaliação de cargos para a construção de estratégias de remuneração mais eficazes (incluindo critérios a serem considerados e a lógica de gradação destes fatores). Também pedi que fosse montada uma estrutura de faixas salariais por níveis de cargos, solicitei referências de trilhas de carreira e até levantei referências salariais para cargos específicos.

Sobre as referências salariais, ele foi muito mais preciso para cargos de contribuição individual, errando bastante nos valores de cargos gerenciais e executivos (que de fato variam muito por diferentes critérios). Mas não vai demorar para que o algoritmo consiga segmentar os dados por perfil e porte das empresas.

Fora este ponto específico, as respostas foram sempre bastante coerentes! Claro que há espaço para interpretação, para adequação à realidade e cultura de cada empresa e ainda demandam do usuário um trabalho complementar para tangilibilizar as recomendações. Mas realmente me impressionou a assertividade em um tema que até então era de domínio muito restrito de profissionais especializados.

Bom, agora que a parte conceitual de “como fazer” está ao alcance de todos, é só mergulhar nesse mar de conhecimentos e dar um salto na sua estratégia de remuneração.

Fernanda Abilel é professora na FGV e sócia-fundadora da How2Pay, consultoria focada no desenho de estratégias de remuneração.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Transforme sua
estratégia de remuneração agora!

Descubra como nossa solução inovadora em remuneração e entrega customizada podem impulsionar o sucesso do seu negócio. Vamos conversar e criar estratégias que elevem a performance da sua equipe.